23 jan 2019        Book Club, Cultura

Os 10 melhores conselhos da Gisele Bündchen

Todos os conselhos abaixo foram retirados, do livro da modelo brasileira mais famosa do planeta terra, a musa Gisele Bündchen. O livro “Aprendizados: Minha Caminhada Para Uma Vida Com Mais Significado” foi lançado ano passado, contando os ensinamentos que tirou em seus 38 anos, a modelo traça um paralelo entre suas vivências com os ensinamentos, descritos de uma forma leve e não cronológica de sua vida.

Gisele com seu livro na versão em inglês, no lançamento nos Estados Unidos.

Foco, paciência, compaixão e determinação 

A vida pode ser mágica, mas viver bem exige esforço, foco, paciência, compaixão, determinação e disciplina. Invejar ou se comparar com qualquer pessoa é uma receita tóxica. A inveja só gera a sensação de nunca sermos bons  o suficiente. Acredito que somos – cada um de nós – únicos à nossa própria maneira. Cada um de nós tem algo único e especial a oferecer, e que somente nós podemos dar ao mundo.


Família Bündchen: Graziela com Carol, Paulo, Rodrigo & Patricia, Rafaela & Pedro, Gabriela & Marcelo, Raquel, Dona Vânia, Sr Valdir, Duda e Gisele. 

Viver a vida com amor

A importância de viver a vida com amor. De amar a si mesmo. De amar os outros. De amar o mundo no qual todos nós vivemos. Jogue para o alto todo o resto, mas, por favor, jamais viva sua vida sem amor.

Gisele no backstage

Disciplina

Tudo começa com a disciplina. Acredito que todo o sucesso que eu tenha alcançado na vida seja resultado de foco, trabalho árduo, dedicação, pontualidade, fazer o que era necessário, sempre dando 100% de mim em tudo o que eu fazia – e ainda é assim que levo a vida: com disciplina. […] Por trás do meu senso de disciplina, existia a forte sensação de que, qualquer que fosse o meu objetivo, conseguiria alcançá-lo se me esforçasse o suficiente. Mesmo quando tinha medo, nunca me sentia desencorajada. Eu me sentia desafiada.


Gisele em São Paulo na livraria cultura, no lançamento da versão em português do seu livro

4 passos para uma vida com mais significado

Acredito que, se você quer ter sucesso, há quatro passos fundamentais a seguir – ou pelo menos foi assim comigo. Clareza em primeiro lugar. Tudo na vida começa com um sonho. Mas primeiro o sonho precisa ser claramente definido e o mais importante, você precisa entender por que quer aquilo. […] Pela minha experiência, definir claramente o que você quer lhe dá direcionamento e desperta a chama interior que traz motivação. Também é importante estabelecer expectativas razoáveis. O próximo passo é ter foco – tomar várias pequenas atitudes que vão impulsionar você. É aqui que entra o trabalho árduo. O terceiro passo é dedicação. Isso significa permanecer nos trilhos ao longo do percurso, se dando o crédito pelo que fez bem-feito, mas também se concentrando nas áreas em que precisa melhorar. O quarto passo, humildade, é especialmente importante. Se você tem humildade, alcança algo mais importante que o sucesso material: você se torna um eterno aprendiz. A humildade lhe permite crescer a partir dos próprios erros e saber que todo mundo e todas as vivências podem lhe ensinar alguma coisa. Na minha experiência, ela abre as portas para uma vida mais consciente e significativa.

Foto via instagram @gisele

Beleza

Acredito que ter uma boa aparência e uma pele bonita tem mais a ver com o que você come, com seu estilo de vida e com o modo como se sente. (Ir a um bom dermatologista também pode ajudar.) Realmente acho que fico com a minha melhor aparência quando me alimento de maneira saudável, faço exercícios diariamente, bebo muito líquido e descanso a quantidade de tempo que meu corpo e minha mente necessitam. Nosso interior se reflete no exterior, e vice-versa. Se mantivermos um ambiente interno saudável, ele vai se revelar na nossa pele – e, para mim, nada pode ser mais naturalmente bonito do que isso.

Uma das fotos do ensaio com o brilhante e renomado fotógrafo Irving Penn, inclusive Gisele no livro cita que ficou nervosa para esse ensaio, por ter sido totalmente nu, mas credita o sucesso do mesmo ao profissionalismo do Irving e observa que ficou quatro horas em posições como essa resultando num baita torcicolo

Autoconhecimento

Tudo começa com autoconhecimento, e ter consciência de si é um processo. Não é algo que nasce com a gente, mas que se desenvolve com o tempo. Só sei o seguinte: quando mais você se conhece e sabe no que é bom e o que lhe traz alegria mais fácil é manter o foco no que quer exteriorizar – que, por sua vez, torna mais fácil externar o que deseja.

Nosso autoconhecimento tem potencial de se aprofundar e de se expandir, e as maiores influências nesse processo são nossos pensamentos, nossas palavras e nossas ações. Pensamentos positivos e negativos moldam a qualidade das nossas experiências. Nossos pensamentos criam nossas palavras e ações. Aliás, usar palavras é um tipo de ação.  Quanto mais consciente me tornei do lugar aonde meus pensamentos estavam me levando, mais consciente fiquei das palavras e ações que se seguiam. Percebi que às vezes ficava à mercê deles. Nossa mente não deveria nos servir – em vez do contrário?

Foto: Reprodução

Ioga e Meditação

Às vezes as pessoas me perguntam que papel a ioga desempenha na minha vida hoje. A resposta é simples é: para mim, a ioga, como a meditação, me ajuda a permanecer presente. É como estar constantemente no papel de observadora de mim, atenta a cada sentimento. De todas as muitas lições que a meditação me ensinou, a mais importante foi sobre o poder dos meus pensamentos em me ajudar ou me fazer sofrer. Dependendo de onde eu focava a minha energia.

Foto: via instagram @gisele Tom Brady, Gisele, John, Benny e Vivi

Relacionamentos

A qualidade da sua vida depende da qualidade dos seus relacionamentos. No fim das contas, a relação mais duradoura e mais importante que qualquer um de nós vai ter na vida é com a gente mesmo. É por isso que acredito que o autoconhecimento é tão essencial. Precisamos aprender a ficar à vontade com nós mesmos o mais cedo possível e entender que somos responsáveis por quem somos. E, como já falei, o melhor modo de se conhecer é através dos nossos relacionamentos com os outros. Para descobrir quem você é, um bom começo seria examinar como você trata a si mesmo e aos outros.

Foto: Reprodução

Equilíbrio

Aprendi que em nenhuma relação uma pessoa deve ser a única a se doar a outra pessoa apenas a receber, porque acaba gerando ressentimento dos dois lados e então a amizade fica abalada. A caba, uma filosofia que estudei por um tempo, tem um conceito chamado “Pão da Vergonha”. Ele estabelece que as pessoas precisem fazer o trabalho de transformação para merecer a Luz. Se estivermos nos doando demais ou fazendo algo por uma pessoa que não fez por merecer, estamos dando a ela o Pão da Vergonha. Se tomarmos mais do que damos, então estamos consumindo o Pão da Vergonha. Às vezes, a melhor maneira de ser generoso é oferecer aos outros o espaço de que precisam para conquistar a Luz com seu próprio esforço.

Com o tempo, aprendi outra lição significativa: se você é uma pessoa que só da – seu dinheiro, seu apartamento, seu carro, suas roupas, seu tempo e seu amor – quem está em desequilíbrio pode ser você. Um amigo mais velho e mais sábio me disse certa vez “Você tem que dar às pessoas a oportunidade de fazer o que podem e devem por si mesmas”. Passamos pelo que for necessário a fim de evoluir e crescer, e não devemos atrapalhar o processo dos outros.

Benny (2008) e Vivi (2012) filhos de Gisele

Autoestima

Quando me tornei mãe, todas essas lembranças da adolescência e início da carreira de modelo vieram à tona. O Benny e a Vivi ainda são muito pequenos, mas já expliquei para eles que as outras pessoas usam para descrevê-los só são verdadeiras se eles as aceitarem como verdadeiras. O processo de aprender a se definir nem sempre é fácil, principalmente quando se é jovem e sua identidade gira muito em torno do que outras pessoas pensam ou dizem a seu respeito. Ainda assim, digo e repito para Benny e Vivi que a autoestima depende deles e que na maior parte do tempo, as palavras que as pessoas usam para nos descrever são projeções de como elas se sentem em relação a elas mesmas. Afinal de contas, quando palavras negativas são dirigidas a nós, talvez a outra pessoa esteja apenas tendo um dia ruim e simplesmente extravasando sua própria frustração.

Gabriela Oliveira
Compartilhe este Post
O início da relação entre o direito e a moda
Post Anterior
O início da relação entre o direito e a moda
A História da Marca de Luxo Hermès
Próximo Post
A História da Marca de Luxo Hermès
Deixe seu comentário
  1. Dorotea Amaral   26/01/2019 • 11h57

    Gratidão Gabi, por nos trazer estes ensinamentos da musa. Ninguém faz sucesso por acaso. Ela é sábia.

  2. Dorotea Amaral   26/01/2019 • 11h57

    Gratidão Gabi, por nos trazer estes ensinamentos da musa. Ninguém faz sucesso por acaso. Ela é sábia.

  3. Dorotea Amaral   26/01/2019 • 11h57

    Gratidão Gabi, por nos trazer estes ensinamentos da musa. Ninguém faz sucesso por acaso. Ela é sábia.